terça-feira, 29 de janeiro de 2013

8ºano - Os arcos

Rafaela Sales 8ºB

António Gonçalves 8ºC

Ana Rita 8ºC

8º ano - Óvulo e Oval

António Gonçalves 8ºC

Ana Rita 8ºC

8ºano - As espirais

Rafaela Sales 8ºB 

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

8ºano - Tangentes e concordantes

Rita Alexandra 8ºC
Rafaela Sales 8ºB
Mariana Firmino 8ºA
Margarida Jacinto 8ºA
Helena Matias 8ºA
Catarina Gomes 8ºA
Bruna Hortelão 8ºC
António Gonçalves 8ºC 
Ana Barros 8ºC
André Teixeira 8ºC

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Trabalhos do 7ºD

Nuno 7ºD
Nuno 7ºD
Nuno 7ºD
 
Bruna Moutinho 7ºD
Samuel 7ºD
Rute 7ºD
Lara 7ºD
Ana Rita 7ºD
Núria 7ºD
Felícia 7ºD

7ºano - Tangentes e concordantes

Vanessa Fernandes 7ºB
Diana Batista 7ºB

7ºano - Escalas

Mariana Isabel 7ºB
Mariana Carvalho 7ºB
Diana Batista 7ºC
Catarina Almeida 7ºA
Ana Queijo 7ºB
Ana Filipa 7ºA

7ºano - Desenho de observação (objetos)

Rúben Mateus 7ºC
Mariana Isabel 7ºB
Diana Batista 7ºC
César Gonçalves 7ºC
Catarina Almeida 7ºA
Carolina Azevedo 7ºB
Ana Queijo 7ºB
Ana Filipa 7ºA

7ºano - Teste diagnóstico (Composição visual)

Mariana Isabel 7ºB

Devido à publicação em agosto de 2012, pela atual equipa do Ministério da Educação, das Metas Curriculares de Educação Visual do 2º e 3º ciclo, e estas serem diferentes dos anteriores programas e estarem dispostas de uma outra forma, houve a necessidade de alterar a organização da planificação do 8ºano e 9ºano.
Surgem nas novas Metas Curriculares dos diferentes níveis, novos objetivos gerais, e conteúdos que foram abordados no programa anterior do 7ºano, e que estão propostos no 8ºano e até no 9ºano, o que poderia voltar a ser uma repetição dos objetivos e conteúdos. Por isso preocupei-me em criar um ajustamento do programa anterior em relação às metas curriculares de forma a não prejudicar os alunos do atual 8º ano e 9ºano.
O ajustamento do programa pode ser consultado nos serviços administrativos da escola.
Em relação ao 7ºano, a disciplina é lecionada por dois professores, que vão seguir os objetivos e descritores propostos nas metas curriculares, tal como posteriormente, nos anos seguintes em relação ao 8º ano e 9º ano.
De salientar que com este ajustamento do programa, houve a preocupação de que  todos os domínios e objetivos gerais das Metas Curriculares sejam abordados, desenvolvidos e avaliados.
A planificação dos conteúdos de trabalho, no meu ponto de vista, não deve ser rígida. O Programa Curricular pode sofrer alterações à medida que se detetam obstáculos ou se revelam outros interesses, sempre de acordo com os dados fornecidos pelo trabalho das aulas.
Tenho em atenção que cada aluno é um ser individual, merecedor de atenção no seu desenvolvimento cognitivo, afetivo e social, permitindo que trabalhe o seu estilo próprio. 

Prof. Paulo Trigo